Pular para o conteúdo principal

Supervia é condenada no RJ por mão presa em trem

Fonte: Fato Notório
Relator considerou sofrimento da vítima
Foto: Arquivo
A 19ª Câmara Cível do Rio de Janeiro condenou a Supervia Concessionária de Transporte Ferroviário S.A. a pagar R$ 30 mil de indenização por danos morais a uma passageira. A autora da ação teve a mão direita presa e fraturada pelas portas do trem. Além disso, a concessionária também terá que pagar uma pensão vitalícia de 25% do salário-mínimo à vítima.
 
Caso – Conforme os autos do processo, após sofrer o acidente e se recuperar, a vítima ainda ficou com sequelas.
 
As sequelas deixadas, ainda de acordo com a ação, reduziram em até 25% os movimentos do cotovelo e ombro da passageira.
 Supervia é condenada no RJ por mão presa em trem
 
A 19ª Câmara Cível condenou a Supervia Concessionária de Transporte Ferroviário S.A. a pagar R$ 30 mil de indenização por danos morais a uma passageira. A autora da ação teve a mão direita presa e fraturada pelas portas do trem. Além disso, a concessionária também terá que pagar uma pensão vitalícia de 25% do salário-mínimo à vítima.
 
 
Decisão – O relator ressaltou que “vale notar que a condenação presente, além de objetivar compensar o sofrimento da vítima, tem o escopo de motivar a empresa a investir no seu negócio, como o treinamento de seus prepostos, de forma a evitar a ocorrência de fatos e defeitos no serviço que se propõe a prestar. Aliás, muitas são as ocorrências com as composições férreas da Supervia”.
 
Processo: 2181590-22.2011.8.19.0021
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tributarista de Campos é o novo assessor de ministro do STF

Carlos Alexandre de Azevedo Campos vai trabalhar com o ministro Marco Aurélio Mello Novo assessor vai dividir seu tempo entre Campos e Brasília Um dos mais brilhantes advogados da cidade, o tributarista Carlos Alexandre de Azevedo Campos, de 40 anos, recebeu convite - e aceitou - para integrar a equipe de assessores do ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello. A indicação do nome dele surgiu entre os próprios assessores de Mello que ficaram impressionados com a qualidade de uma recente resenha do advogado. O aspecto técnico da indicação, considerando somente a bagagem acadêmica de Azevedo Campos o deixou muito feliz: “A escolha do meu nome foi baseada em meus conhecimentos do Direito e não por aspectos políticos. Minha grande alegria é a de ir trabalhar com um ministro que sempre admirei por sua força intelectual”, disse. O novo assessor revelou que já esteve em Brasília para uma conversa com o ministro Marco Aurélio. “Ele gostou da minha indica…

Transporte dos Advogados

Convite: Lançamento de livro